À Caça! – Definição de Regras para Histórias tipo “Monstro da Semana”

EDIT: Monstro da Semana agora é gratuito! Acesse aqui.
Na última semana iniciei um projeto em parceria com a ONG Narrativa da Imaginação de apresentação de RPG para jogadores iniciantes, ou seja, com pouca ou nenhuma experiência em jogos de RPG “de mesa” (em contrapartida a RPGs eletrônicos, como jogos de PC e consoles em geral). Aos jogadores, as únicas informações que dei foi de que iríamos jogar em um ambiente de fantasia moderna estilo Supernatural, Buffy ou Arquivo X, conhecido também como Monstro da Semana (Monster of the Week, em inglês): histórias em que algum inimigo, normalmente com características diferente da média de indivíduos do mundo em questão, como os demônios em Supernatural e as aberrações médicas no Arquivo X, são conhecidos no início do episódio e derrotado até o final dele. O mundo descrito pelas regras do Fate Básico foi publicado aqui.

Introdução

Minha maior fonte de referências foi o espetacular Monstro da Semana, do Michael Sends, trazido ao Brasil independentemente pelo Luiz Borges. Ele traduziu, diagramou e gastou um tempão fazendo um trabalho espetacular para a cena de RPG independente do Brasil. Além de seu trabalho ter ficado espetacular, todo o conteúdo do livro é incrível para jogar esse tipo de campanha, desde os tipos de personagens a definição dos PdNs envolvidos, dos rótulos que os locais de mistérios tem à criação de intrigas. Além disso, por ser feito usando a engine Apocalypse World, se torna um RPG fácil, simples e mesmo assim completo.

Definições do hack

Como a graça de todo jogador de Fate é hackear o sistema, fiz um hack das classes de caçadores existentes no livro. A primeira dificuldade que encontrei foi definir o que é Façanha e o que é Aspecto, visto que, apesar de serem sistemas com algumas características próximas, a definição de Movimento em Apocalypse World é bem da ficção. Dessa forma, defini o seguinte:

  • Os jogadores são livres para criar qualquer tipo de personagem. O que eles decidirem será o aval para ter aquele tipo de personagem e tudo que isto envolve. Por exemplo, na mesa do Beta dessa adaptação, um dos jogadores é filho de um Hell Hound. Portanto, isso define para o mundo que existem meio-alguma coisa, além de permitir que existam histórias em que a família pode ser fonte de drama (a beleza do Fate!);
  • Apresentei a lista de possíveis personagens a partir do conteúdo do Monstro da Semana. Como em Fate não existem regras de classe, os pré-requisitos para que tenham acesso às Façanhas e Extras que cada arquétipo tem são suas histórias definidas por seus aspectos. Os jogadores criam personagens e sua história para depois compararem com a lista de possíveis personagens para ver quais “bateriam” com as características. Em nossa mesa, apareceu um Monstruoso Injustiçado, por exemplo. Assim, ter algo na história do personagem e, por consequência, alguma informação em algum Aspecto, seja Conceito ou Dificuldade, ligado a alguma classe, abre precedente para que o personagem pegue alguma das Façanhas da classe tiradas do Monstro da Semana;
  • Existem particularidades a certos arquétipos, como no caso do Iniciado, que precisa definir um aspecto que pelo menos mostre como é a sua Seita;
  • É altamente indicado para que existam 1 ou 2 personagens de cada arquétipo. Assim, o grupo fica variado, permitindo com que um supra a falta que outro tenha para sobrepujar obstáculos. Se isso não é possível (todos querem ser personagens Monstruosos, por exemplo), então faça com que as Façanhas não se repitam.

Regras para o À Caça!

Dessa forma, esse hack é dividido nas seguintes seções:

Agradecimentos ESPECIALÍSSIMOS à turma de jogadores que acabam sendo nossos beta testers jogando e revisando os textos:

  • O herói de Santa Fé Zero (reencarnado no João, herdeiro divino);
  • O meio-lobo que busca vingança Raidek;
  • O alquimista com fome de conhecimentos Emerittos;
  • O herói que sacrificou-se para o grupo Josh (K.I.A.);
  • O assassino especialista Will;
  • O estranho hermitão psíquico Junício.

OBS: se, por ventura, alguma seção anterior não está ligada a alguma página do  Conexão Fate, não se preocupe! O desenvolvimento está sendo feito. Irei atualizando aos poucos.

Facebook Comments

RPGista há mais de uma década, viu em Fate um boa alternativa para a época de ouro de jogos genéricos obtida com GURPS. Foca em narrar imersivamente para que cada personagem se sinta dentro da história e traga pra vida experiências incríveis.

17 thoughts on “À Caça! – Definição de Regras para Histórias tipo “Monstro da Semana”

  1. Deixei como o básico do Fate em que cada personagem tem apenas 3 façanhas e 3 de recarga. Deu um nível de poder razoável. Se fizer algo diferente ou notar que as façanhas ficaram desequilibradas, me conta pra atualizarmos 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *