À Caça! – O Meio-Humano

Híbridos existem, seja por tédio de seus criadores, fruto de amores proibidos ou mesmo pela tentativa de Gaia responder à altura das ameaças do mundo. De qualquer forma, o meio-humano é um exemplo de indivíduo que perambula entre dois mundos. Apesar de parecer humano, tem características, fraquezas e forças do seu lado monstruoso, o qual pode aparecer para cobrar essas facilidades em momentos inoportunos.

Pré-requisitos:

Aspecto conceito: além de sua profissão ou seu papel na sociedade, de qual criatura sobrenatural ou animal você é híbrido? Qual é a fonte dessa mescla? Maldição? Herança genética? Mordida?

Aspecto problema: deve descrever alguma dessas quatro fraquezas: necessidade de alimentar-se de fluidos humanos (ex: sangue, cérebro, alguma emoção específica, etc.), alergia e vulnerabilidade a materiais (como alho, prata e ferro puro), impulsos emocionais (como algum dos sete pecados capitais) ou algum tipo de mestre sombrio.

Experiência: seu último descontrole de seu lado sombrio provocou o que? Em que você se agarra hoje para manter-se vivo?

Efeito: Gaste um ponto de destino para assumir alguma característica do seu lado monstruoso momentaneamente. Um lobisomem poderia aguçar os sentidos, uma aparição poderia atravessar paredes, etc. Trate como uma permissão para superar algum obstáculo ou criar alguma vantagem uma vez.

Transformação Monstruosa

Gaste um ponto de destino para transformar-se em um híbrido entre humano e o monstro de sua herança. Mude o aspecto conceitual para um que descreva sua forma atual. Defina em que seu híbrido é bom e em que ele é ruim. Trate como se ganhasse um bônus de +2 naquilo em que ele é bom e um redutor de -2 naquilo que ele é ruim. Converse com os jogadores se precisar de ajuda para que definam em grupo.

Ex: lobisomem ganha +2 em feitos físicos e -2 em trato social enquanto que um meio-anjo poderia ganhar +2 em agilidade e -2 em situações em que ele estaria pecando.

Poder Monstruoso

A partir de qual raça você é, escolha uma façanha como é feito normalmente. Em geral, serão garras e presas melhorando a perícia Luta, mas se restrinja a isso. Façanhas de sedução, como a dos vampiros, também são bons exemplos, como alguma que some bônus à perícia Provocar. Escolha como é aquela façanha de acordo com as regras de criação de Façanhas do Fate Básico:

  • +1 a uma perícia em uma situação restrita, inclusive em combate.
  • +2 a uma perícia em situação restrita, fora de combate.
  • Causa 2 tensões adicionais de dano através de uma Perícia utilizada de maneira específica.
  • Causa 1 tensão de dano adicional.
  • Reduz a penalidade de uma Perícia em 2 pontos em uma situação específica.
  • Aumenta em 2 o número de Zonas que o personagem pode se mover com uma ação.
  • Permite usar uma perícia para fazer uma ação que não é comum àquela perícia

Efeitos Especiais:

O próximo passo na criação do poder é a escolha de dois Efeitos Especiais. Eles serão o tempero que o poder terá quando for realizado com estilo (ver Fate Básico). Eles são:

  • Rapidez: divida sua rolagem entre duas ações diferentes, mas relacionadas, ganhando +1 em cada uma;
  • Explosão: todos os personagens, aliados ou não, que estejam em uma zona são afetados com uma redução de 2 no resultado (uma rolagem de 5 resulta em um efeito de 3 em todos da zona);
  • Jato ou cone: move o alvo em até duas zonas;
  • Criar impulso: cria um Impulso no alvo. Escolha qual condição na hora de pegar este efeito. Pode ser escolhido mais de uma vez para diferentes condições.
  • Velocidade: você move duas zonas;
  • Recuperação: você recupera todo o estresse físico ou mental (escolha um);
  • Força bruta: ganhe +1 de tensão depois que for bem sucedido no ataque;.
  • Tipo de dano: adicione um tipo de dano além do tipo óbvio pelo tipo de raça que escolheu.

Imortal

Escolha uma fraqueza. Você só poderá morrer daquela forma. Isso não impede que você conceda ou seja vencido em conflitos. Você só não morre. Se por ventura chegar a morrer, suas caixas de estresse físico se recuperarão a uma taxa de 1 por cena.

Metamorfo

Gaste um ponto de destino e transforme-se em uma criatura com afinidade à sua raça (no caso de um lobisomem, pode ser desde a forma meio-homem, meio-lobo ou lobo completo), criando um Aspecto que o descreva. Você pode usar suas perícias como se fosse o animal, como Percepção para farejar alguém no caso de transformar-se em lobo.

One thought on “À Caça! – O Meio-Humano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *