Pontos de Destino e Aspectos: Regras Alternativas

Olá Fateanos. Faz um bom tempo que não escrevo nada para o Conexão Fate, pois é justamente quando estou narrando que tenho as melhores idéias e também inspiração para escrever alguma coisa. Pois bem, esse artigo é uma exceção, pois apesar de não estar narrando, mantive uma leitura muito intensa e fiz alguns testes para algumas regras alternativas e, com isso, me veio uma chuva de idéias que achei interessante compartilhar.

Então jovens padawans, dados os avisos, vamos tratar de uma forma alternativa de invocações de aspectos, de forçar aspectos e como fica o uso dos Pontos de Destino.

Os Aspectos são um ponto muito interessante no sistema Fate, e sabemos que ele juntamente com os Pontos de Destino dão o charme ao sistema. Mas comecei a pensar também na importância desses pontos. Passei a achar que a forma como se ganha Pontos de Destino parecem um pouco forçada com relação ao simplório uso de fornecer um +2 ao invocar um Aspecto. Obviamente que não esqueci o que mais se pode fazer com eles, mas em resumo, o preço que se paga é alto para o simples uso. Claro, o sistema foi desenvolvido para que a economia dos pontos seja feita dessa forma, mas nós sempre pensamos em formas que servem para melhorar as experiências de jogo, e também, e todos nós sempre exploramos as possibilidades do sistema.

Eis as minhas ideias:

Invocar e Forçar Aspectos

Nas regras básicas de Invocar e Forçar Aspectos, sabemos que são necessários os bons e importantíssimos Pontos de Destino. E quando se Invoca, o ponto é entregue ao narrador, e quando se Força, o ponto é entregue ao alvo do Forçar, essa é a regra básica.

Com relação à invocação, não será necessário gastar Pontos Fate: o jogador ou o narrador pode invocar os aspectos para receber +2dF. Como resultados nesses dados, os resultados positivos fornecem o bônus normalmente, resultados negativos não fornecem bônus e também não eliminam valores positivos e os resultados neutros nesses dados de Invocação fornecem a chance de ser lançados novamente até sair um resultado positivo ou negativo. Lembrando: isso é só pra invocações e vale invocações de aspectos de personagens, de cenário, conseqüências e outros. Então o narrador pode limitar a quantidade de aspectos invocados com o número de recargas ou deixar livre. Uma outra coisa: agora não se usa Pontos de Destinos para Invocar.

Para Forçar os Aspectos contra um outro personagem ou PdN, minha ideia é usar os Pontos de Destinos e a regra básica, ou seja, concede -2 para o adversário e o ponto vai para o jogador alvo. Penso que isso pode dar uma importância maior aos pontos, sem deixar de lado a maravilha dos Aspectos. Assim, em alguns momentos, o jogador pode decidir se pode realmente forçar um -2 limpo ou pensar se vale a pena invocar +2dF e esperar resultados positivos.

E os Pontos de Destino?

Os Pontos ainda funcionam com as regras normais. O que muda é só a relação dos pontos com os aspectos. Pois, para algumas histórias que narro, acho legal pensar que o Aspecto invocado pode não ser uma garantia que vai funcionar na ação. E aqui cabe outra perguntinha: se pode invocar o mesmo aspecto para +2dF e também Forçar com o Ponto de Destino? Não jovem, não pode.

Criando Aspectos

Criar aspectos se mantêm da mesma forma. Você cria um Aspecto e ganha uma invocação grátis, ou duas com Sucesso com Estilo. Também vale para quando se gera uma Conseqüência em um inimigo. Mas as demais invocações podem ser para +2dF.

Certo pessoal, lembrem-se que os aspectos devem ser invocados usando a coerência narrativa, e que essas são apenas regras alternativas e podem ser alteradas conforme o interesse da mesa ou do narrador. Caso usem essa alternativa, deixem seus comentários de como foi a experiência. Também, digam o que pensam e deixem suas ideias nos comentários!

Abraço forte, bons jogos e +4 pra todos!

Assinatura mensal da Revistinha Conexão Fate, digital em PDF e impressa sob demanda! Garanta a sua!

conexao_fate_novo_layout-04

Deixe uma resposta