À Caça! – Rituais simples

Originalmente publicado aqui.

Diferentemente de sistemas mágicos em que o mago se desenvolve e aprende a realizar as magias graças a algum tipo de habilidade, como foco, vontade e conhecimentos ocultos, rituais mágicos simples de histórias do tipo Monstro da Semana são facilmente repetidas por qualquer um como uma receita de bolo. Os personagens costumam pesquisar em alguma base folclórica, como mitos religiosos (cristãos, hindus, árabes), fábulas, conhecimentos populares até encontrar algo que os ajudem. A partir daquilo, qualquer um do grupo pode fazer o ritual se repetir o passo-a-passo. Sendo assim, utilizei como fonte o próprio Monstro da Semana do Michael Sands para desenvolver o seguinte sistema de rituais:

O QUE (efeito) + QUEM (alvo) + COMO (exigências)

O QUE

Escolha UM dos efeitos que deseja fazer a partir da seguinte lista.

  • Causar 1 de dano de um tipo específico (fogo, gelo, elétrico, espectral,etc);
  • Encantar uma arma. Ela recebe +1 de dano, causando dano mágico;
  • Barrar um local ou um portal contra uma pessoa específica ou um tipo de criatura por uma cena;
  • Prender uma pessoa, lacaio ou monstro específico;
  • Banir um espírito ou maldição de uma pessoa, objeto ou local que ele habitar;
  • Invocar um monstro para o seu mundo;
  • Comunicar-se com alguma coisa que não tenha uma linguagem em comum com você;
  • Observar outro local ou momento;
  • Curar uma consequência suave, transformar uma consequência mais grave em outra menos, curar uma doença, neutralizar um veneno.

Todos os rituais feitos dessa forma funcionam por uma cena.

QUEM

Escolha o tipo de monstro ou um alvo específico, como uma pessoa conhecida, e junte ao O QUE.

Exemplos: causar dano de fogo em vampiro, barrar demônios, prender fantasmas, invocar elemental de ar, curar perna quebrada.

COMO

Para cada dia gasto pesquisando o ritual, role Investigar ou Conhecimentos contra uma dificuldade igual à dificuldade básica dos testes que você estabeleceu para o jogo mais o número de jogadores. Por exemplo, se a dificuldade básica dos testes do seu jogo é Razoável e está jogando com quatro personagens jogadores, a dificuldade desse teste é Fantástica (+6). Anote as tensões adquiridas além do necessário. Nomeie então o ritual de acordo com o objetivo. Ele ganha um nível de “perícia” igual às tensões anotadas acima, chamado de Poder.

Ao definir o Como, defina também as exigências para o Ritual. Cada exigência que você aumentar ou diminuir modifica o valor final do Poder conforme as seguintes descrições.

COMPONENTES VERBAIS ou SOMÁTICOS: Rituais sempre exigem componentes comuns, como cânticos ou movimentos. Escolha pelo menos um (leitura em voz alta de um texto em latim, desenho de um sigilo). Se o Ritual exigir outros tipos de componentes, aumente um de Poder para componentes alcançados em uma rolagem Ótima de Superar Obstáculos ou dois para uma rolagem Excepcional (componentes únicos). Tais dificuldades poderão ser justificadas por palavras extremamente difíceis de serem pronunciadas, movimentos corpóreos complicados de realizar ou desenhos ritualísticos elaborados.

COMPONENTES MATERIAIS: cada Ritual exige pelo menos um material comum, como sal ou incenso. Para eliminar essa necessidade, diminua um do Poder. Se assumir que esse material é raros, ganhe um de Poder. Se for único, ganhe dois.

TEMPO: O tempo básico gasto em um Ritual é uma cena. Se quiser um Ritual mais rápido, diminua um de Poder para cada turno, começando por três turnos. Dessa forma, diminuir um de poder faz o Ritual ser realizado em três turnos, diminuir dois o faz ser feito em dois turnos e diminuir três, em um turno. Nunca menos que isso.

PESSOAS: O básico de um Ritual é o próprio operador. Se quiser aumentar o Poder, aumente em um para cada pessoa além dessas duas. Elas deverão se ocupar durante o período do Ritual, mas poderão se Defender em Conflitos.

Se o pesquisador quiser contar para os outros jogadores qual é o ritual, qualquer um que quiser realizá-lo conseguirá seguindo seu passo-a-passo como uma receita de bolo. Dessa forma, os personagens construirão seu Grimório durante as histórias referindo-se aos rituais quando desejarem.

Por fim, escolha uma fonte do seu ritual. Peça ao jogador que, como requisito, diga de qual mitologia ou folclore o ritual é. Se fizer sentido para o grupo, o ritual foi pesquisado com sucesso. Conclua o Ritual descrevendo o nome final juntamente com essa fonte. Esse será o Aspecto final do Ritual. Trate como tal para os devidos fins.

Se algum jogador considerar aquele ritual como sendo muito fraco, ele poderá pesquisar outro para o mesmo fim explicando que quer buscar outra mitologia ou fonte para o mesmo objetivo. Se o fizer, aumente um na dificuldade.

Exemplos

Emerittos deseja criar um ritual para causar dano de gelo em um elemental de fogo. Ele decide que seu efeito será “causar dano de gelo”. Ele decide então gastar um dia inteiro para pesquisar esse ritual. Com a ajuda de Jacinto, ele rola seu Conhecimento +4 contra a dificuldade Fantástica (+6), visto que o grupo é composto de quatro jogadores. Ele consegue +2 nos dados. A ajuda de Jacinto lhe dá +1, portanto a rolagem final foi de +7, conseguindo um de tensão. Por enquanto, o ritual “causar dano de gelo” tem um nível de Poder de +1. Emerittos escolhe as seguintes características para ele:

  • Como componentes verbais e somáticos, o desenho de um sigilo;
  • Como componente material, ele diminui um de Poder para eliminar esta necessidade;
  • Como tempo gasto, o básico do Ritual;
  • Como pessoas necessárias, ele escolhe uma pessoa a mais, aumentando o Poder em um.

Para concluir, Emerittos decide que o ritual advém da cultura nórdica. Dessa forma, o Ritual pesquisado é

  • Ritual nórdico de causar dano de gelo (+1), através de desenho de um sigilo e mais uma pessoa para ajudar.

Já Rav deseja aprender a prender demônios. Ele usa sua Biblioteca Mística (façanha que lhe dá +2 em buscas por assuntos que envolvam magia) para poder ajudá-lo a encontrar rituais melhores. Como sua biblioteca está dentro de uma Igreja Antiga, ele paga um ponto de destino para usar esse fato a seu favor, somando +4 à sua perícia de Investigar, que é +2. Seus dados lhe ajudam: +2. Seu grupo de caçadores tem 4 jogadores, então a dificuldade básica é +6. Somando 4+2+2, ele obtém +8. O ritual que ele deseja foi encontrado como tendo 2 de Poder. Sobre as exigências:

  • Como componentes verbais e somáticos, o desenho de um círculo na zona afetada;
  • Como componente material, sal;
  • Como tempo gasto, o básico do Ritual;
  • Como pessoas necessárias, só o operador;

Escolhendo a religião católica como fonte de seu ritual, ele é concluído como:

  • Ritual católico de prender demônio (+2), com a necessidade de sal e desenho de um círculo.

 

Falhas

E no caso de falhas? Escolha o que mais fizer sentido:

  • O efeito dura pouco. Seu fim pode ser invocado pelo Narrador em algum momento dramático da cena antes do fim dela;
  • O efeito dura pouco podendo ser resistido pelo alvo com a perícia conveniente contra o nível de Poder (Vontade ou Vigor, por exemplo);
  • Você recebe uma consequência que reflita o descontrole mágico do ritual;
  • O alvo recebe um aspecto que o ajuda com uma invocação grátis.

Um comentário em “À Caça! – Rituais simples

Deixe uma resposta